X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Marketing de Conteúdo

Como vencer o Mobilegedon

Como vencer o Mobilegedon

Você está preocupado com a nova atualização do Google e o Mobilegedon? Nós temos um segredo para você

Você está preocupado com a nova atualização do Google e o Mobilegedon? Nós temos um segredo para você

Como sobreviver ao Mobilegedon que a nova atualização do Google prevê?

Como sobreviver ao Mobilegedon que a nova atualização do Google prevê?

Depois de muita especulação e hypes, a atualização do Google privilegiando os sites com responsidivade, conhecido como Mobilegedon é algo real a partir da semana passada.

Assim como muitos profissionais de internet, todos queremos entender melhor quais são as boas práticas e o que podemos esperar dessa mudança, bem como o seu impacto.

Da mesma maneira, anteriormente, nas atualizações do panda, pinguim e beija-flor, os profissionais do mercado também estavam ansiosos para saber como reagir a isso tudo.

No caso do Mobilegedon, acredita-se que ele representa a maior mudança no algoritmo de buscas do Google desde o beija-flor.

O mercado está esperando que todas as páginas que não passem no teste mobile friendly do Google fossem reprovadas e sofreriam uma penalidade caindo no ranking do Google.

Podemos ver, no entanto, o exemplo abaixo, de um site que não é mobile friendly e que está na segunda colocação do Google para a palavra “cassinos”.

SERP Mobilegedon

O Google tem esclarecido a respeito do Mobilegedon em suas postagens em seu blog.

E a conclusão é que mesmo se uma página de conteúdo de alta qualidade não for mobile friendly, ela ainda pode ter uma boa classificação por conta do conteúdo.

Isso significa que, quando se trata de design de qualidade ou interação do usuário versus o mobile friendly, o Google ainda está dando mais importância à qualidade do conteúdo.

Agora, se você observar de perto essas declarações pode ter uma dor de cabeça. Isso porque você precisa entender primeiro que, para o Google um site é mobile friendly ou não, não existe meio termo.

Sendo assim, se um site falhou no teste de mobilidade e perde sua posição, certamente é devido ao fato de que ele não está satisfazendo outros critérios exigidos pelo Google.

Isso significa que, além da mobilidade, problemas como qualidade de conteúdo, tempo de carregamento de página e outras considerações são levadas em contas no momento da decisão.

Por outro lado, se o seu site não é mobile friendly, mas tem conteúdo de boa qualidade, e rápida velocidade de carregamento, o Google pode considerar que ele seja fácil de usar e manter sua posição nos resultados de busca.

Conteúdo ainda é rei

Desde a nova atualização do panda, o Google tem afirmado que a qualidade é o fator mais alto a ser levado em consideração no ranking. Então, antes do Mobilegedon, os sites que estavam no topo já eram sites de qualidade.

Dito isso, é certo concluir que mesmo após a atualização do Google, os melhores resultados dificilmente serão afetas apenas por conta do fator mobile friendly.

O que precisamos levar em conta não é a apenas a mobilidade e responsividade de seu site, mas sim a sua qualidade geral.

Se ele não tem qualidade, tem razão em perder posições para outros sites em que a qualidade geral (incluindo a mobilidade) é mais alta, uma vez que é isso que o usuário procura.

A partir de hoje, lembre-se: a melhor maneira de vencer o mobilegedon não é sendo mobile, mas sim mantendo o alto nível de qualidade em seu site.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Content Quality Beats Mobilegeddon”, do Suvaance.

Comente este artigo

Populares

CONTEÚDO EXCLUSIVO. TÁTICAS UTÉIS. EMPREENDEDORISMO COMO NENHUM OUTRO.

Para fechar esta janela, clique na área escura.

CLOSE
Topo