X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

hans_solo_
Liderança

6 coisas que empreendedores fizeram antes de se tornarem empresários

Qual desses seguintes você já fez como empreendedor?

As maiorias dos empreendedores não começaram da noite para o dia. Talvez alguns tenham. A maioria não.

Os caminhos até o empreendedorismo são amplos, variados e bem complicados. Alguns caminhos envolvem fracasso. Alguns envolvem espaço físico. Alguns incluem faculdade e alguns envolvem trancar a faculdade.

Não existe uma experiência única que você tenha que passar antes de se titular empresário, mas existem algumas tendências que caracterizam os empresários.

1. Eles frequentaram a faculdade.

Por mais que você ouça histórias sobre pessoas legendárias que largaram a faculdade e fundaram empresas de sucesso, essa não é a história da maioria dos empresários. De acordo com o Startup Bros, 95 por cento dos empresários possuem bacharelado e mais da metade possui grau avançado de escolaridade.

Alguns startups aconselham “esquecer a faculdade”. Outros insistem que empresários “precisam obter diploma universitário”. O fato é, não existe uma resposta exata para todo mundo. O que existe é a escolha certa pra você.

Faculdade têm seus benefícios. Você tem que aprender uma série de coisas, cria alguns laços, trabalha duro e alcança alguma coisa. Nada mal para a preparação de um empresário.

2. Eles ganharam experiência.

Empresários não simplesmente entram no empreendedorismo com zero experiência. Algumas de suas experiências podem até parecer irrelevantes ou que pagam pouquíssimo.

Mark Cuban – barman

Suze Orman – garçonete

Harrison Ford – carpinteiro

Pejman Nozad – vendedor de tapete

Ray Kroc – vendia copos de papel

Mary Kay – vendia livros de porta em porta

Andrea Bocelli – tocava piano na noite

Ang Lee – pai em tempo integral

J.K. Rowling –  mãe em tempo integral

Viu? Experiência, não importa quão humilde, é útil.

3. Eles eram imaturos.

Todos nós já tivemos nosso período de imaturidade. Para empresários isso parece ser particularmente nítido.

Um projeto feito pelo National Bureau of Economic Research revelou que muitos empresários eram basicamente pirralhos.

“Geralmente os adolescentes obtêm notas mais altas em testes de aptidão, têm uma boa auto-estima e estão envolvidos com atividades mais problemáticas, ilícitas. A combinação de tendências “inteligência” e “ilícita” conta tanto para a entrada no empreendedorismo quanto para o comparativo de ganho dos empresários”.

O período correspondente ao provérbio “sowing wild oats” não vai levar a alguém a ter futuro atrás de um fogão preparando hambúrguer. Na verdade, tal período pode ser um sinal de tendência ao empreendedorismo.

Veja aqui alguns exemplos:

Judge Mathis – quebrou regras quanto adolescente

Tim Allen – condenado por abuso de drogas

Jay Z – assalto e condenado por abuso de drogas

Bill Gates – preso duas vezes por infração de trânsito.

Como podemos ver a diferença entre empresários e criminosos não é tão grande assim.

4. Eles queriam construir riqueza.

Aproximadamente 95 por cento dos Americanos irão passar toda sua carreira ou trabalhando em algum emprego ou sendo dono do seu próprio emprego (autônomos ou freelances). Os outros 5 por cento perceberão que ser dono de um negócio é de longe mais lucrativo e prazeroso.

Construir riqueza é inspirador.

“Segundo pesquisadores, pessoas bem sucedidas e auto-incorporadas obtêm um ganho 70 por cento maior em relação a trabalhadores salariados. Em outras palavras, perceba que empreendedorismo oferece a possibilidade de aumentos comparativamente enormes nos ganhos.”

5. Eles já trabalharam para outras pessoas.

Eu passei todos os dias do meu ensino médio vendendo produtos como um verdadeiro aspirante a empresário. Mas muitos empresários não começaram dessa mesma forma. O lemonade-stand, que mais tarde lançaram o startup Silicon Valley talvez até façam boas histórias, mas eles não se enquadram nessa realidade estatística.

A maioria dos empresários passaram muitos anos como empregados da indústria corporativa antes de se lançarem.

Veja aqui algumas estatísticas sobre a história de trabalho dos empresários:

  • 75% tiveram trabalho tradicional em outras empresas.
  • 47% lançaram sua empresa após 10 anos trabalhando para outro negócio.
  • 18% trabalharam para alguma empresa pelo menos 15 euros.
  • 96% consideram importantes suas experiências anteriores.

Provavelmente você está lendo esse artigo com algum nível de interesse em empreendedorismo. Você está considerou a ideia ou você tem sonhado com isso.

Mas aqui está a questão: você se sente preso ao emprego. Você deve obter alguma renda, certo? Sendo assim, você deveria ficar no seu emprego ou deixar ele?

Não seja tão impaciente. Passar algum tempo em um emprego tradicional é parte da preparação do empreendedorismo.

6. Eles conheceram diferentes pessoas.

As pessoas gostam de descrever o “caminho do empreendedorismo”. Na verdade, não existe penas um caminho, existe uma dúzia deles e, cada um, é único.

Uma coisa, porém permanece constante: empresários conhecem pessoas.

Existe uma visão de empresário como aquele cara solitário, com uma coragem determinante, habilidades desconexas e talento absoluto criando um negócio.

A realidade é bem diferente. Os negócios nascem de um grupo de pessoas. Obviamente tem sempre uma figura a frente, mas ele desenha o negócio a partir do talento coletivo de um time de pessoas apaixonadas.

  • Todo Steve Jobs tem seu Steve Wozniak.
  • Todo Bill Gates tem seu Paul Allen.
  • Todo Walt Disney tem sua Margaret Winkler.

Empresários co-fundam companhias com outras pessoas. Eles encontram parceiros de investimento. Eles contratam o melhor talento.

De onde essas pessoas vêm? Elas vêm de relacionamentos e parcerias formadas pelo empresário antes dele (a) criar a empresa.

Basicamente, antes de um empresário criar seu negócio, ele (a) deve formar conexões para criar o negócio.

Como podemos ver, vender livros de porta em porta ou ser barman pode ser uma das mais valiosas fases da vida de um empresário. Quanto mais pessoas você conhecer, melhor são as chances de encontrar um cofundador, parceiro de negócio ou o melhor desenvolvedor.

Conclusão:

Na fase pré-empreendedora, a maioria dos empreendedores eram apenas pessoas normais fazendo coisas normais.

Empreendedorismo não requer nenhuma luz do céu ou um momento Arquimedes. Não é preciso que você seja um gênio, possua um grau de Harvard, possua certo DNA ou tenha uma educação ideal.

Tudo que é preciso é que você seja uma pessoa normal com um pouco de conhecimento, um senso de direção e uma visão de sucesso.

Você é empresário? O que você fazia antes de se tornar empreendedor?

Comente este artigo

Populares

CONTEÚDO EXCLUSIVO. TÁTICAS UTÉIS. EMPREENDEDORISMO COMO NENHUM OUTRO.

Para fechar esta janela, clique na área escura.

CLOSE
Topo