X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

20160503155006-grit-great
Empreendedorismo

94% dos empreendedores brasileiros fariam tudo de novo, segundo pesquisa inédita 

Levantamento foi feito pela GoDaddy, em agosto de 2016, e demonstrou que o brasileiro possui espírito empreendedor.

A motivação não é se tornar uma grande empresa, mas sim ter maior qualidade de vida: 35% dos respondentes afirmaram que a maior motivação para empreender é a flexibilidade

O caminho do empreendedorismo pode muitas vezes ser tortuoso e desafiador. O empreendedor deve vencer muitas batalhas e, às vezes, precisa começar tudo do zero até obter sucesso com seu negócio. Mesmo assim, nos últimos anos vemos um aumento significativo na vontade de se tornar dono da própria empresa, além de empreender ter se tornado um pouco mais fácil com o avanço das tecnologias. Essas são algumas das conclusões tiradas da pesquisa global inédita realizada pela GoDaddy, maior plataforma de cloud dedicada a pequenos negócios e empreendimentos independentes, com cerca de 7 mil participantes (2.500 proprietários de pequenas empresas), em 11 países em agosto de 2016.

Além de informações gerais, a pesquisa também levantou dados geracionais por país, indicando que, apesar das diferenças de idade, no Brasil as Gerações Y, X e Baby Boomer não diferem tanto na vontade de empreender, exceto pelo momento em que se encontram em suas carreiras: 62% da Geração Y tinha um emprego fixo quando decidiu empreender e apenas 9% partiu para o próprio negócio porque foi despedido.

Em contrapartida, 56% da Geração X tinha um emprego fixo quando decidiu empreender, mas 26% começou o próprio negócio por ter sido despedido.

Pode-se dizer que boa parte da Geração X é empreendedora por necessidade: precisaram encontrar formas alternativas de renda e ocupação, e o empreendedorismo pareceu a opção mais viável, em tempos em que as empresas estão apostando em demissões ao invés de contratações. Os Baby Boomers não ficam para trás quanto a isso: 20% deles também começaram o próprio negócio devido à perda do emprego. Outros dados levantados sobre isso foram:

  • 57% dos Baby Boomers tinham um emprego fixo quando decidiram empreender;
  • 11% da Geração Y decidiu empreender quando era estudante, 10% dos Baby Boomers também tomaram essa decisão quando ainda estudavam, porém apenas 4% da Geração X tomou a mesma decisão quando estudante.

A Geração Y é considerada empreendedora por natureza, pois seu contato muito próximo da tecnologia desde muito jovem faz com que eles vejam os caminhos para ter o próprio negócio de forma menos complexa, com fácil entrada através da Internet, por exemplo. Por isso, quando ainda estudantes sentem o despertar da vontade de empreender. “A tecnologia diminuiu a barreira de entrada para o empreendedorismo”, comenta Cristiano Mendes, diretor de Business Development para América Latina da GoDaddy. “Com a Internet o orçamento inicial pode ser baixo, além de existirem incentivos e fundos de investimento direcionados para a criação de startups de tecnologia, que ajudam no pontapé inicial de um micro ou pequeno empreendedor”

A tecnologia diminuiu a barreira de entrada para o empreendedorismo

Em adição a isso, ser seu próprio chefe tem suas vantagens e, de acordo com a pesquisa, 35% dos respondentes afirmaram que a maior motivação para empreender é a flexibilidade de trabalhar quando, como e de onde quiser. 29% consideram a segurança em ter o próprio negócio (e não correr o risco de perder o emprego) a maior motivação. Quando vistos por geração, os dados não são tão discrepantes:

  • 34% da Geração Y, 34% da Geração X e 39% dos Baby Boomers afirmaram que a maior motivação para empreender é a flexibilidade de trabalhar quando, como e de onde quiser;
  • 29% da Geração Y, 30% da Geração X e 28% dos Baby Boomers consideram a segurança em ter o próprio negócio (e não correr o risco de perder o emprego) a maior motivação.

Além disso, ser uma grande empresa da Fortune 500 é prioridade baixa para as três gerações entrevistadas:

  • 8% dos Baby Boomers, 7% da Geração X e apenas 5% da Geração Y afirmaram que se tornar uma empresa da Fortune 500 é a maior motivação.

Porém, a Geração Y demonstrou níveis mais altos de consciência social: 14% considera ajudar o mundo a resolver um problema a maior motivação para empreender, contra 6% da Geração X e 7% dos Baby Boomers. Apesar disso, a responsabilidade com o planeta é uma prioridade para 82% dos participantes (considerando-se as 3 gerações), que optariam por ter um negócio que lucrasse menos, mas priorizasse a sustentabilidade ambiental. E, nesse caso, os Baby Boomers são os mais conscientes: 87% priorizariam o meio ambiente, contra 75% da Geração Y.

Num panorama geral, podemos perceber que o brasileiro tem espírito empreendedor, pois apesar do atual momento econômico, no Brasil, 94% dos empreendedores brasileiros entrevistados disseram que, sabendo tudo o que sabem hoje, fariam tudo de novo. E disseram mais: 85% acreditam que a chave para o sucesso no empreendedorismo é determinação e garra.

A pesquisa “Future of Work” foi conduzida pela GoDaddy e Morar Research em agosto de 2016. Participaram cerca de 7 mil respondentes, 2.500 operadores de pequenas empresas, em 11 países (Austrália, Brasil, China, Canadá, Hong Kong, Índia, México, Estados Unidos, Reino Unido, Turquia e Cingapura).

Comente este artigo

Populares

CONTEÚDO EXCLUSIVO. TÁTICAS UTÉIS. EMPREENDEDORISMO COMO NENHUM OUTRO.

Para fechar esta janela, clique na área escura.

CLOSE
Topo